Um Prato Frio

Desde que a lavada já estava consolidada, com apenas meia hora de baba, eu não conseguia pensar em outra coisa que não nas ótimas piadas que deveriam estar acontecendo nos celulares e computadores. Piadas, além da própria seleção, é claro. As que bolei são, em sua maioria, impublicáveis – sobre o suicídio coletivo da cúpula nazista, um campo sem concentração, a anexação de Minas, e uma óbvia que de fato me mandaram, holocaustinho. Nelson chamou a derrotinha de 1950 de nosso “Hiroshima psicológico”; o que não diria desse massacre cometido exatamente pelos alemães?

Quando meu pai desligou a TV, vi que nas redes sociais, de fato, as pessoas estavam encarrilhando piadas desse naipe, uma atrás da outra, como garrafas de cerveja vazias. Quem viu o jogo em multidões reagiu como se presenciasse uma crueldade. Quem viu em casa, fez piadas. Foi a melhor reação que tive com uma eliminação brasileira. As outras foram mais amargas. O motivo: os outros times ainda inspiravam algum confiança. Depois das oitavas, todos guardávamos como um segredo inconfessável o fato de que, no fundo, nunca merecemos ir tão longe. Pela primeira vez, o mero fato de participar das sete partidas era visto por todos como uma coisa grandiosa. Ah, menos as crianças. Nós somos como o Rei do Ponto, Mitridates, que adquiriu imunidade aos venenos após prová-los por anos em pequenas doses. As crianças, coitadas, só querem gritar gol e balançar suas bandeiras.

Pois muita gente já elucubra futuros em que a seleção se vinga desta humilhação. Vou dizer logo: não vai ter revanche. E vocês sabem por que, meus camaradas? Porque esta já foi a revanche deles. Ganhamos nossa última copa em cima da equipe de Klose e Podolski, e depois a Copa das Confederações em 2005, os enfrentando em sua própria casa. A vingança é um prato que se come frio – vi essa semana o filme que inspirou o Kill Bill de Tarantino. Chama-se A Morte Anda a Cavalo. O resto do diálogo não é citado, mas diz que o prato quente pode causar indigestão. Portanto, você que só vê futebol a cada quatro anos e não suporta nossas derrotas, vou dizer: o futebol é uma roda gigante; o topo e a base se alternam. Quem acompanha sabe. O Super-Barcelona de Messi e Iniesta agora está lá embaixo. A Espanha também. É glória seguida de fracasso. Acostume-se.

A Alemanha é um time benevolente. Foi (está sendo, a Copa das Copas não acabou) a delegação que mais interagiu com o país e seus habitantes. Eles divulgam vídeos oficiais promovendo a Bahia; os times, a natureza, a cultura. Schweinsteiger, que foi filmado cantando o hino do Bahia, nos pediu desculpas pela humilhação. E veja, com o placar garantido em menos de meia hora, não pararam de buscar o jogo. Queriam mais. Poderiam parar, trocar passes, fazer firulas, estimular o grito de “olé”, poupar os jogadores, que seria o que qualquer torcedor brasileiro desejaria que fizéssemos, fossemos nós os goleadores. Mas não, mantiveram a seriedade e marcaram mais dois. Desde de a primeira partida, em que goleavam Portugal e nem por isso colocaram Klose, percebi que não estavam aqui de oba-oba. Vieram jogar sério, pra ganhar. Se fosse o Brasil goleando na estreia, vocês acham que a torcida deixaria o vice-artilheiro de todas as copas comendo banco? Merecemos Galvão.

A humilhação não diminui a grandeza da copa. Grandes partidas; e recordes são recordes são recordes. Devem ter quebrado uns quatro só hoje – meu não pai perdeu a piada: “pelo menosa copa voltou ao saldo de gols da primeira fase”. Agora me resta torcer pra Holanda. Torço para o Brasil para honrar um contrato assinado (chamado RG), mas desde que vi as gravações da copa de 74 nutro total simpatia pela Laranja Mecânica. O Futebol Total de Cruyff perdeu para os anfitriões Alemães. Esperam há quarenta anos por sua grande revanche…

Anúncios

Um pensamento sobre “Um Prato Frio

  1. Pingback: A decadência da Estante Virtual | Paulo Raviere

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s