Cotidianas

Para não se perder nesse buraco negro do insight que é o Facebook, volta e meia reúno aqui as contradições cotidianas de que falo lá. Esta já é a quarta série. (Procurem as outras, I, II e III). Como nos últimos tempos Temer pediu ajuda ao PT, manifestantes levaram bala dos militares por pedir intervenção, e a assassina Suzane von Richthofen anunciou com empáfia que não era petista, ando pensando em rebatizar a série por “cotidianas”. (Sim, esta é uma delas).

*

Imagine que você está andando sozinho num beco sinistro. O que você prefere encontrar?
1-Um cão raivoso

2-Uma onça faminta

3-Um bandido armado

4-Um policial violento

5-O Satanás

6-Um chato da internet

*

“Daqui a 50 anos perceberão a cagada que fizeram”. Duvido; somos o “daqui a 50 anos” de 1968.

*

Há três anos, numa atribulada manhã de sábado, meu filho, que na época tinha dois anos, me escutou comentar com a mãe que eu o levaria comigo à Irevel, onde tinha que resolver um problema no carro. Tinha de ir a muitos lugares, na verdade, e se o levasse comigo à Irevel simplesmente seria mais rápido. Não podia imaginar que ele faria birra durante toda a jornada: queria ir para a Irevel. Um inferno: Irevel! Irevel! Irevel! Não falava outra coisa, e eu entendia tanto quanto suportava (nada), até que finalmente o levei à Irevel. Quando chegamos, ele disse que lá não era a Irevel, que a Irevel era muito diferente, a Irevel era muito melhor. E o choro aumentou. Demorei a entender, mas o bichinho estava pensando que a Irevel era nome do parquinho aonde ele sempre ia naquele horário. Me diz se não parece com esse povo aí, clamando por uma intervenção militar achando que ela será uma Irevel?

*

“O medo que ele tem é de deixar ainda mais evidente o que já deveria ser óbvio para todo mundo: ele não tem nem proposta nem preparo para se aventurar a ser presidente. Não vou nem entrar aqui no mérito de esquerda ou direita: ele é fraco até mesmo para o que se propõe” Douglas Utescher, no Facebook. É o que digo desde sempre. Se concordasse com a política dele, discordaria de ser com ele. JB fica nessa conversinha toda, mas nem precisamos de uma invasão zumbi – basta um tiroteio, desses corriqueiros no Brasil, pra ele se mostrar (ainda mais) o cagão que é. JB conversa, mas tremelica vendo Rambo. JB é o menino que brocha na primeira vez. JB é Higuaín na cara do gol na Final da Copa. JB se borra todo para dar uma pedrada numa lata enferrujada em cima de uma cerca. Mas JB conversa, como esse moleque conversa.

*

Dois auto-enganos análogos: “nunca mais eu bebo” e “não compro mais nenhum livro até terminar de ler esses que comprei agora”. Até aguento ficar sem comprar livro até dar uma baixada substancial na pilha, por outro lado, não há engano, quando vou pra Bahia eu como mais cana que irlandês que saiu da cadeia, que russo em despedida de solteiro, que cigano no velório da mãe.

*

A galera que sai por aí acusando quem “votou” em Temer, pode ver, votou em Aécio. Se vocês acham que está ruim com Temer, podem ter certeza que estaria bem pior com o mineiro. Apenas imaginem um Temer com o respaldo da eleição. O vampirão pelo menos precisou do golpe, o que por si é motivo de ira, de “fora Temer” dos dois lados. Se Aécio tivesse vencido, pode acreditar, antes da Olimpíada já teríamos chegado a esta lama onde estamos agora. (Mas o poço é mais fundo, e a culpa é sua, que votou em Aécio, tirou Dilma, se informa com o MBL e vai votar no fanfarrão do JB.)

*

“Um jornal que publicasse, por definição, apenas notícias falsas não mereceria ser comprado (a não ser por intenção cômica); (…) jornais e horários de trem estabelecem com os usuários um pacto implícito de veracidade, que não pode ser violado salvo dissolução de qualquer contrato social. O que acontecerá se o principal instrumento de comunicação do novo milênio não for capaz de instaurar e controlar a observância deste pacto?” Umberto Eco, num longínquo ano 2000. Falo por experiência própria que a Lupa provavelmente é a agência de informação mais séria do país, com uma minúcia e uma clareza que chegam a incomodar (num texto meu, chegaram a conferir o número exato dos degraus de Machu Picchu [eu tinha um número arredondado]); então os membros do MBL, escravos da mentira e notórios produtores de fake news, entraram em desespero com a notícia de que suas postagens passarão por esse filtro, e, mafiosos que são, fazem fake news a respeito do fact-cheking.

*

Pra certas coisas sou meio tradicional. Corto o cabelo do mesmo jeito desde 1995. Mando fazer o pé na máquina, pra não demorar demais, e o coco na tesoura, pra sentir que valeu o investimento. As exceções foram quando pintei de vermelho em 1996 e quando raspei ao passar no vestibular, no que em seguida deixei crescer por um ano, mas não aguentei e cortei. Certo expliquei como queria o corte e fui pensar no SPFC e em quais brasileiros se encaixariam no Gótico Sulista e ainda no macarrão horroroso, porém gostoso, que sobrara da janta e eu ainda deveria dar cabo (era 13h30, mas eu não tinha almoçado). Quando dou fé, o cara terminava de raspar o pé do meu cabelo todo, conforme a moda. Eu com cabelinho de botocudo. Ficou até charmoso, mas ia pra Bahia em menos de duas semanas, e se meus primos me vissem daquele jeito eles iriam me matar, disso eu tenho certeza. Então mandei logo raspar a porra toda. Custou 25 pilas.

*

A galera quer cancelar a Netflix após ver O Mecanismo. Pelo trailer se vê que é uma furada, mas, se você gosta das outras coisas lá, melhor simplesmente evitar, dar dislike, criticar, rever Easy ou Black Mirror (ver Atlanta!) É muito difícil boicotar. Não conseguimos nem desinstalar este app pure evil do Face, veja lá… Há sempre um canalha lucrando com nossos hábitos. Dia desses eu falava pra minha irmã de um sorvete bom, e meu pai emendou com a amarga informação de que a rede pertence à filha de José Serra.

*

Temer, autodeclarado um “escravo da Constituição”, usou a liberdade de expressão para justificar as ameaças do General. Quando começarem (abertamente) a espancar, torturar, atirar, ele dirá que é o direito de ir e vir; afinal, todos temos o direito de movimentar para onde quisermos nossas pernas, braços e mãos, não é mesmo?

*

Ainda dá tempo, o problema é que agora não é mais possível uma resistência meramente verbal. Daí que, do mesmo modo que muito cão raivoso que vive postando fotos com os dentes de fora por aqui vai descobrir que não tem a húbris para puxar um gatilho, sendo JB o maior desses poltrões, que todos sabemos ladrar demais, e provavelmente quando o pau comer vai se mandar pro Canadá ou pra Suíça, ou para algum lugar onde nenhum brasileiro o reconhecerá; do mesmo modo, eu dizia, vai ter muito pacifista das flores que será obrigado a pegar em armas e em pouco tempo descobrirá um regozijo envergonhado em sentir o sangue quente do inimigo esguichar em seus cabelos desgrenhados – e que não saberá o que fazer pra controlar isso, depois que passar. E quem sofrerá mais está no meio, entre a extrema direita barulhenta e covarde, e a extrema esquerda que se recusa ou ignora a própria maldade latente. Está tudo lá em Victor Hugo e Dostoiévski.

*

Prefiro o chato da internet. Os outros são ameaças evidentes, me cago de medo com tudo isso aí. O Satanás aqui, a depender, tanto pode ser aquela entidade que vai te torturar por seus pecados, como uma ideia diabólica que invadirá a sua mente conforme você avance no beco – uma mistura de Inception com Guimarães Rosa. Mas os chatos da internet, sabemos, perdem a valentia e a direção quando vão para o mundo real. Transformam-se em zumbis saciados. A maioria desaparece assim que aperta o botão de desligar. No mundo real, o chato da internet é quem se borra de medo de você.

Textos relacionados, aqui.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s